Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Brasil - Nosso banco salva vidas. Entre também nessa folia!

Fonte: Portal da rBLH - https://rblh.fiocruz.br/nosso-banco-salva-vidas-entre-tambem-nessa-folia

 

 

Os Bancos de Leite Humano estão com pouco estoque, a diminuição das doações é comum nesta época devido a muitas mães doadoras estarem em férias.

Se você está amamentando, entre em contato com um Banco de Leite Humano, se cadastre e doe seu leite excedente.

 

Veja como funciona exatamente a doação de leite humano:


A doação de leite humano passa pelo processo de coleta, processamento e distribuição do leite humano para bebês prematuros internados de baixo peso (menos de 2,5 kg) e com patologias, principalmente do trato gastrointestinal, e que não podem ser alimentados diretamente pelas próprias mães.

 

As evidências científicas indicam que bebês prematuros e/ou com patologias que se alimentam de leite humano no período de privação da amamentação possuem mais chances de recuperação e de terem uma vida mais saudável. Com o leite materno, o bebê prematuro ganha peso mais rápido, se desenvolve com mais saúde e fica protegido de infecções.

 

Todo o leite doado é analisado, pasteurizado e submetido a um rigoroso controle de qualidade antes de ser ofertado a uma criança, conforme rege a legislação que regulamenta o funcionamento dos bancos de leite humano no Brasil, a RDC Nº 171. Após análises das suas características, o leite é distribuído de acordo com as necessidades específicas de cada recém-nascido internado.

 

O modelo brasileiro para Bancos de Leite Humano (BLH) é referência internacional e, desde 2005, o país exporta técnicas de baixo custo para implementar BLHs na América Latina, Caribe Hispânico, África, Península Ibérica e outros países.

 

Quem pode ser doadora de leite humano?

Algumas mulheres quando estão amamentando produzem um volume de leite além da necessidade do bebê, o que possibilita que sejam doadoras de um banco de leite humano. De acordo com a legislação RDC Nº 171, além de apresentar excesso de leite, a doadora deve ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a ordenhar e a doar o excedente a um banco de leite humano.

Se você quer doar seu leite, entre em contato com um banco de leite humano. Clique aqui e encontre o mais próximo de você.

 

Como coletar o leite humano para doação?

 

Atualmente, 30% do leite humano são perdidos no processo de doação, entre a coleta e o recebimento pelo recém-nascido. Para evitar perdas, é necessário seguir corretamente o passo a passo da doação. Confira!

 

Como fazer para receber a visita do BLH na sua casa?

 

O primeiro passo para ser atendida pela equipe de coleta é entrar em contato com o BLH mais próximo por telefone. Você receberá todas as orientações necessárias para a coleta e armazenamento do leite humano ordenhado, além de realizar um cadastro de doadora do BLH. Por isso, antes de contatá-los, tenha em mãos os últimos exames realizados no seu pré-natal.

 

Após o contato telefônico com o BLH, um médico avaliará os seus dados e, uma vez considerada apta como doadora, a equipe entrará em contato com você sempre na véspera da visita. A cidade é dividida em zonas que serão visitadas ao menos uma vez por semana. A cada visita, a doadora receberá novos frascos esterilizados vazios e entregará a sua doação de leite.

 

Todo transporte é realizado em caixas isotérmicas e com gelo reciclável e controle de temperatura, mantendo assim a qualidade do seu leite.

 

O banco faz um cadastro da doadora com seus dados pessoais, informações sobre pré-natal e sobre o hábito de vida da doadora. Antes de começar a doar, a nutriz aprende como coletar o leite e recebe materiais como gorro, máscara, etiquetas e frascos de vidro esterilizados com tampa plástica.

 

Banco de Leite Humano do Instituto Fernandes Figueira
Av. Rui Barbosa, 716 -  Flamengo
22250-020 Rio de Janeiro, RJ
Telefone: 21-2554-1703